O maior recinto das artes plásticas do Maranhão

Um recanto cultural encantador, cheio de cores, despertando a imaginação de quem o visita

A Morada das Artes é uma casa para a construção artística maranhense. Inaugurado em 2001, no Centro Histórico de São Luís, o local é um espaço dedicado à residência e ao trabalho de artistas plásticos consagrado no estado. O ambiente possui um dos mais luminosos acervos da arte plástica do Maranhão.

Fachada da Morada das Artes – Foto: Divulgação

O espaço é dividido entre oito artistas que convivem cotidianamente em um ambiente de harmonia, criatividade e liberdade, onde os mesmos desenvolvem suas habilidades, oportunizando a comercialização de suas obras. Todos possuem um apartamento próprio e um ateliê onde são produzidos seus trabalhos. Segundo Eduardo Sereno, artista e síndico da Morada, o propósito do espaço desde o princípio consiste em divulgar e fomentar as artes maranhenses pelo mundo.

“A experiência de morar num espaço como esse, é fantástico, o ambiente nos proporciona a vivência e o compartilhamento de ideias com outros artistas, aprendo, ensino, prático minha arte e o resultado é o reconhecimento do meu trabalho”, comentou com a reportagem, Sereno, que tem 49 anos e desenha desde criança, estimulado pelos pais e guardando até hoje todos os seus desenhos.

Trabalhos artísticos em exposição na Morada das Artes – Foto: Divulgação

Atualmente o artista se dedica as esculturas, produzindo bustos de personalidades e figuras representativas do cenário cultural e poético, passeando ainda pela religiosidade dos santuários existentes, assim como o forte apelo das igrejas centenárias. Entre suas peças mais marcantes está o busto da médica, professora e ativista política Maria Aragão.

Em primeira mão, Sereno nos conta que agora eles estão começando a estudar para a produção da escultura do Papa Francisco. Será uma peça de 5 metros de altura, pesando em torno de uma tonelada, que irá ser fixada, no Papodromo, no Aterro do Bacanga, local onde o Papa João Paulo II celebrou uma missa durante sua visita a São Luís, em outubro de 1991. No local uma capela está sendo erguida, exatamente para homenagear João de Deus.

O espaço para desenvolvimento das habilidades artísticas – Foto: Divulgação

Os artistas do recanto vivem pela arte, mas respeitam seus limites, precisam dos seus momentos de inspiração e tranquilidade. Enquanto uns dormem, outros praticam. Sereno divide o dia para uma parte mais operacional com seus auxiliares, entre as funções estão os trabalhos com esculturas. Ele acrescenta que o artista nunca deve parar na sua busca incessante pelo conhecimento.

No ambiente existe um espaço de exposição onde é possível observar o talento de cada artista e a beleza das obras expostas.  A visitação na galeria é aberta ao público, mas com a chegada pandemia, o funcionamento é semiaberto, abrindo apenas duas portas e entrando três visitantes por vez. Quadros, desenhos, esculturas, pinturas em telas e outros tipos de artes plásticas podem ser vistos em um lugar inspirador. Lá é possível trocar ideias, aperfeiçoar técnicas e discutir assuntos referentes à produção artística de todo o estado Maranhão.

A arte amplia certas áreas do conhecimento, como a convicção visual e auditiva, a expressão corporal, a inspiração, o pensamento convergente e a reflexão. Isso acontece no momento em que aprimoramos essas práticas artísticas. Dessa forma, no casarão cheio de cavaletes também funciona uma Escola de Artes que tem como objetivos o aprendizado de pinturas e desenhos, onde os próprios moradores desenvolvem cursos para quem deseja aprender ou apurar seus talentos artísticos. Entre os projetos futuros, está em diálogo a criação de uma Escola de Escultura.

Quando o ser humano entende e colabora de forma ativa para a criação cultural, ele passa a se sentir representado, e assim é capaz de se adequar as suas raízes, o que gera um impacto direto na conservação. Quanto mais a história da Morada das Artes é conhecida e valorizada, mais capazes os maranhenses estarão de preservar essas memórias e de construir novos horizontes.

Texto: Isabella Mendes – Estagiária JP Turismo

Obras do artista Eduardo Sereno

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 



2 Comentários

    • Boa tarde Shofia. É gratificante receber os parabéns pela matéria aqui referida, visto ter sido produzida por um de nossos estagiários, onde percebemos a entrega e dedicação da aluna de jornalismo Isabella Mendes no desenvolvimento desse texto. Obrigado pelo comentário.


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *