Governo Federal destinará R$ 408 milhões para recuperação de empresas do setor

O anúncio foi feito esta semana pela Secretaria Especial da Cultura com objetivo de ajudar a saúde financeira desses empreendimentos, um dos mais afetados pela pandemia, registrando perda de 62% do faturamento, se comparado aos períodos anteriores às restrições de isolamento social, além do fechamento de mais de 450 mil postos de trabalhos formais, entre diretos e indiretos

Auxílio

Governo Federal anuncia liberação R$ 408 milhões para o setor de eventos

Secretaria Especial da Cultura afirma que o recurso deve ficar disponível ainda no primeiro semestre e deve apoiar um segmento que teve até 62% de perda de faturamento e eliminou 450 mil postos de trabalho em 2020, com o advento da pandemia do COVID-19

O Governo Federal anunciou a liberação de R$ 408 milhões em recursos para as empresas do setor de eventos culturais e entretenimento que foram afetadas pela crise provocada pelo coronavírus. A comunicação foi feita pelo secretário Especial da Cultura, Mário Frias, e pelo secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciuncula, durante a Assembleia Geral da Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape).

O diretor técnico do Sebrae estadual, Mauro Borralho, informa que as regras para o financiamento ainda não foram divulgadas, mas um número significativo de empresários já mostram interesse – Foto: Divulgação

De acordo com a última edição do levantamento do Sebrae, que avalia o impacto da pandemia nos pequenos negócios, realizado em novembro, a Economia Criativa, que abriga o setor de eventos, está entre as áreas mais afetadas pela crise, tendo registrado uma perda de 62% do faturamento se comparado aos períodos anteriores às restrições de isolamento social. Desde o início da pandemia o setor já eliminou mais de 450 mil postos de trabalhos formais, entre diretos e indiretos.

“Essa notícia é muito boa para este segmento que foi tão afetado pela pandemia. Sabemos que já há empresários maranhenses de eventos culturais e entretenimento interessados em buscar esses recursos. No entanto, ainda não foram divulgados todos os detalhes sobre como será o acesso ao auxílio, muito embora nossos técnicos estejam em busca dessas informações, tanto em nível estadual quanto nacional, desde o momento do anúncio”, afirmou Mauro Borralho, diretor técnico do Sebrae estadual.

Embora as regras para a obtenção do recurso ainda não tenham sido divulgadas, a Secretaria Especial de Cultura assegurou que a liberação da verba deverá ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano, por meio de linhas de crédito do BNDES. A proposta é que o acesso seja facilitado por fundos garantidores, com carência de dois anos e juros de 0,8%.

Segundo Cesar Rissete, gerente de Competitividade do Sebrae Nacional, o auxílio vem em boa hora, já que o retorno significativo do setor só deverá ocorrer em 2022, após a vacinação em massa da população brasileira.

“A MP 936 acabou em dezembro e ainda não foi reeditada. As parcelas de empréstimos aos quais os empreendedores recorreram para manter suas empresas abertas começaram a vencer agora, mas o volume de negócios ainda está longe do patamar normal e a grande maioria não tem como honrar esses compromissos. Há uma necessidade de linhas de financiamento para mais um ano de fôlego a essas empresas. Os recursos liberados pelo Governo Federal além de bem-vindos, são necessários”, observou.

Enfrentamento da crise

Para apoiar os empreendedores diante de um cenário ainda pandêmico ao qual vivenciamos, o Sebrae tem investindo em diversos programas de orientação específica. Estão disponíveis no portal da instituição (sebrae.com.br) um cabedal de cursos online, como o de Liderança e Comportamento do Consumidor, além da disponibilidade das consultorias personalizadas (online ou presenciais), com recomendações assertivas para as necessidades de cada negócio.

No Maranhão, o Sebrae preparou uma série de ações para apoiar a retomada de diversos segmentos de mercado. As empresas de eventos também compõem o planejamento dessas ações, aprovado no final do ano passado – ainda mais porque todas as empresas pesquisadas pelo Observatório do Turismo relataram que já tinham eventos contratados para o primeiro semestre de 2021.

“O setor de eventos está tendo atenção especial do Sebrae em 2021, com ações e soluções para apoiar as MPEs no desafio de retomar suas atividades normais. Percebemos que as empresas desse segmento estão buscando alternativas para recuperar o espaço no mercado, com sustentabilidade e chances de sucesso. Estamos atuando especialmente na capacitação, acesso a inovação e mercado e na gestão propriamente dita dos negócios. Além disso, buscamos sinergia com nossa atuação nos segmentos da economia criativa e do turismo”, comentou o coordenador de Cultura e Turismo do Sebrae no Maranhão, Luís Walter Muniz.

No entanto o gerente de Competitividade do Sebrae Nacional destacou que é muito importante entender o consumidor durante a pandemia e ressalta as orientações do Sebrae para os pequenos negócios, que estão disponíveis desde o início da pandemia no portal institucional (sebrae.com.br).

“Os empreendedores precisam preservar o fluxo de caixa e perceber onde podem reduzir custo, buscar o mínimo de receita, por exemplo, identificando eventos online nos quais tenha algum retorno ou onde possa comercializar seu produto, identificar os mercados correlatos, renegociar créditos com atenção para os prazos e taxas de juros e se reinventar para não perder a base de clientes”, explicou.

Transformação

Um bom exemplo do que os empreendedores do mercado de eventos culturais e entretenimento estão fazendo, são as transformações que a empresária Mayara Schliebe precisou fazer em seu buffet para enfrentar a adversidades de 2020.

“Tomamos algumas atitudes em diversas áreas da empresa e até lançamos produtos novos. Fomos ao banco para negociar um prazo maior em relação ao financiamento que fizemos. Além disso, realizamos trabalho com alimentação, por meio de delivery, para manter a marca do negócio circulando; intensificamos as postagens no Instagram para a marca se manter viva e ativa aos olhos do cliente e sempre com mensagem de esperança por dias melhores; suspendemos a energia na empresa para cortar esse custo e criamos pacote para serviços de buffet em casa”, contou a proprietária do Imperial Eventos.

A empresária Mayara Schliebe fez várias mudanças em sua empresa para adaptá-la às limitações impostas pela pandemia e garante: vai buscar os recursos da nova linha anunciada pelo governo federal – Foto: Divulgação

Para este ano, Mayara mudou o foco das ações para combater os efeitos do distanciamento social. “Remarcamos algumas datas que já haviam sido acordadas e reembolsamos aqueles clientes que optaram pelo cancelamento de seus eventos”, disse a empresária, comentando que a estrutura física também passou por transformações para adequar o negócio à nova realidade.

“Mantive o cardápio do ano passado e incrementei com novos pratos; pintei o salão para que parecesse menor e mais aconchegante, uma vez que estamos com número de convidados reduzidos – as pessoas chegavam para ver o espaço e o achavam grande demais, então para não perder clientes com festas menores, fiz essa alteração no ambiente interno. Também criamos pacotes para eventos até 80 pessoas na área externa do buffet”, explicou.

Agora, com o anúncio do governo federal da linha de financiamento de R$ 408 milhões para as empresas do segmento de eventos culturais e entretenimento, o próximo passo e Mayara será correr atrás desses recursos. “Essa linha vai ser bastante importante, pois estamos vivendo um momento de redução significativa e prejudicial para o mercado de eventos. Acredito que é uma solução equilibrar a saúde financeira do negócio. E, com toda certeza, vamos atrás dessa linha de financiamento sim!”, garantiu empresária.

Texto: Ernesto Batista



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *