Outubro Rosa, a Festa da Juçara e a campanha política

Editorial - Outubro Rosa, da Esperança, com o fim da pandemia, a Festa da Juçara e a campanha à nova vereança e inquilino do La Ravardière

Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A data, já muito massificada, é celebrada, anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O Instituto Nacional do Câncer– INCA (que participa do movimento desde 2010)  promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama.

Este mês de outubro, enquanto isso, está registrando um declínio na apresentação de novos pacientes acometidos com o Novo Coronavírus e óbitos, em São Luís, de acordo com os boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES); o Maranhão já totalizou 61.093 pacientes curados. Na última semana, milhares de pessoas se recuperaram e o número teve influência direta nos casos ativos.

Começou, praticamente, pra valer a campanha de candidatos por uma vaga na Câmara de Vereadores de São Luís e para prefeito da Cidade, com 11 postulantes de olho na sucessão de Edvaldo Holanda Jr. e no Palácio de La Ravardière.  Pelos candidatos apresentados, principalmente, para vereadores, algumas figuras carimbadas, São Luís precisa ter muita sorte mesmo nos próximos quatro anos!

Se não houvesse esta pandemia, era para estar acontecendo a tradicional Festa da Juçara, no Maracanã, já com meio século de sucesso nos costados, e que ficou firme e forte no calendário cultural maranhense.  Foi idealizada em 1969, pela saudosa professora, geógrafa, historiadora e engenheira agrônoma Rosa Mochel, que tinha um sítio no bairro, e criou e organizou o evento alteroso em parceria com a comunidade. Atualmente, ganhou a coordenação de uma Associação de moradores, teve inovações importantes como a programação cultural local, e precisa, com urgência, colocar o nome da PROFESSORA ROSA MOCHEL NO PARQUE DA JUÇARA, antes que algum aventureiro (a) coloque o seu nome no lugar da benemérita conterrânea.

O festejo pelo Dia das Crianças (12 de outubro) também será melhor comemorado em 2021!  Vamos, ainda com cautela, obedecendo às normas das autoridades da Saúde, ultrapassar este ciclo tenebroso, começado em março, em escala mundial!

Imagem: Reproduçao

 



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *