Jornal Pequeno nasceu na Ilha Rebelde, há 69 anos! Viva o jornalista Ribamar Bogéa!

Em pleno fenômeno da Ilha Rebelde, o Jornal Pequeno nasceu, sonho realizado pelo jornalista José Ribamar Bogéa, que se popularizaria como Zé Pequeno, enquanto o Jornal Pequeno ganharia, mais do que fama, o respeito e o carinho do povo maranhense, como O Órgão das Multidões.
A História dá como certo que àquela época, todos os matutinos, em São Luís, eram vinculados a partidos ou grupos políticos. Como honrosa exceção, o Jornal Pequeno começou a firmar-se, seguindo a concepção de independência do seu fundador, significando muitas lutas para manter-se em pé e seguir em frente com o idealismo de bem-informar, em defesa das causas populares.
Ribamar Bogéa foi consagrado por sua integridade por colegas de profissão, da altura de Salvador José de Lima, que publicou que “A História do Jornalismo maranhense tem em José Ribamar Bogéa as suas expressões mais elevadas. Ele tinha em comum o respeito aos princípios da honorabilidade, não confundia seus deveres de jornalista com subserviência aos interesses dos poderosos. Sabia valorizar com alto espírito de honestidade o seu verdadeiro papel de profissional da informação em seu relacionamento com as autoridades. Em seus trabalhos, escrevia a notícia, a reportagem e o artigo baseados em fatos, independentemente de interesses pessoais. Por outro lado, não era simplesmente agressor gratuito ou por interesses contrariados. Para ele, o que importava, acima de tudo, era verdade, como lema fundamental da sua profissão!”
Sem sombra de dúvida, o JP, unha e carne com seu fundador, evidenciava as falhas dos gestores públicos, já muito à vista da decepção do anseio popular, que não era benefi ciado com as políticas públicas, como dizia o poeta e jornalista Carlos Cunha, em termos civilizados, sem, cair na espiral da vulgaridade. As acusações sempre a serviço de carrear melhores condições para a população mais pobre, essencialmente. Afinal de contas, encarnava, com todas as letras, a bandeira hasteada de “Mantido pelo Povo do Maranhão!”
O JP também abriu espaços para a Cultura, como Páginas Literárias. Ribamar Bogéa participou ativamente de Movimento Ecológico, ao lado do poeta e professor Nascimento Morais Filho, em defesa grandiosa da causa pelo meio ambiente da Ilha.
Com essa incumbência, cerrando fileira, em prol da Cultura e do Turismo, como forma de dotar a nossa gente de mais possibilidade de ganhos e de autoestima, por conta isso, o JP Turismo, semanário do Jornal Pequeno, surgiu há 25 anos. Sempre com muita luta, para alcançar a vitória, que, igualmente, é do Povo Maranhense! Temos história, com passado relevante, presente de firmeza e futuro à vista, combatendo o bom combate ensinado pelo seu fundador, para celebrar, com honra ao mérito, os 69 anos do Jornal Pequeno!



2 Comentários

  1. Bom dia, Fiquei Feliz em relembrar toda essas colocação em relação ao meu Tio onde sinto Orgulho desta Realidade de Grande Diferencial na ilha de São Luís, que Deus o Tenha em um Ótimo lugar, intercedendo pela Continuidade deixada para os Filhos e Netos com SUCESSO!!!!!


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *