Turismólogo revela as belezas de Lima no Peru

Siga as dicas de Gabriel Veronese para aproveitar o melhor que este fascinante destino pode oferecer

As emoções estão à flor da pele para a final da Libertadores este sábado em Lima, no Peru. A cidade já está recebendo um grande afluência de visitantes que não param de chegar para prestigiar o jogo entre Flamengo e River Plate, mas o que Lima tem a oferecer aos seus visitantes além do grande jogo?

Lima e o desenvolvimento cultural de sua população – Foto: MF Press Global

O turismólogo Gabriel Veronese é um profundo conhecedor da cidade e revela que existe muito mais em Lima para se fazer tanto antes como depois da Final: “Lima sempre foi negligenciada pelos brasileiros por ser considerada apenas como a porta de entrada do Peru e para Machu Picchu, mas ao longo dos anos se desenvolveu como uma capital cultural e gastronômica muito importante. Há muito mais para se ver em Lima do que apenas o jogo Flamengo x River Plate”.

 

As pinturas murais mostram elementos da cultura local nos espaços arquitetônicos de Lima – Foto: MF Press Global

Quanto tempo ficar?

Recomendo mínimo de 2 noites (caso o voo de chegada seja ainda durante o dia) para conseguir aproveitar tudo e fazer o roteiro que fiz abaixo.

Onde se hospedar?

Barranco – um bairro jovem e boêmio de Lima – Foto: MF Press Global

Existem três bairros muito especiais em lima: O primeiro é à beira mar, o segundo é bastante boêmio e o terceiro bem elitista. Ai depende do que procuras.

No meu caso me hospedei primeiro em Barranco e no primeiro dia tirei para conhecer o bairro em si. Tirei fotos com arte urbana e grafites típicos da região. Barranco é um bairro jovem, boêmio, como a Vila Madalena em São Paulo.

Barranco e Miraflores

Barranco é um ótimo lugar para assistir o pôr do sol sobre o Pacífico; chegar no final da tarde para as melhores vistas. Vale muito a pena conhecer a Ponte dos Suspiros, que é um marco para a região. A bela ponte de madeira foi construída para atravessar a Bajada de los Baños, que leva ao Pacífico. Moradores e visitantes gostam de apreciar a vista da beira-mar da ponte.

À noite, fui até Miraflores (é possível até mesmo fazer a pé o percurso) e jantei no Larco Mar, um shopping construído em cima de uma falésia, com vista linda para o mar. Havia um show de música ao vivo no pátio também. Em seguida, visita ao Parque de La Reserva, que fica aberto até tarde (22:30h se não me engano) e que tem o show das águas, que é mais bonito de se ver à noite.

Centro Histórico

Um City Tour no Centro Histórico de Lima – – Foto: MF Press Global

No segundo dia, recomendo um City Tour no centro histórico de Lima, que é um museu a céu aberto: as ruas fecham em certos domingos do mês e tudo deve ser feito a pé, passando pela Catedral de Lima, a Basílica e Convento de São Francisco, museus etc.

Gastronomia

A gastronomia peruana é reconhecida no mundo por sua variedade de pratos típicos em cada região: costa; selva; serra. Seus ingredientes únicos que possui, compõem uma culinária única. Desde os peixes e frutos do mar até os diversos cereais e tubérculos andinos, encontraram uma diversificada e nutritiva gama de opções que somente uma cidade como Lima pode oferecer.

À noite, sugiro jantar no Astrid y Gastón em San Isidro, um restaurante mega disputado que precisa ser reservado muito tempo antes, que está entre os 50 melhores restaurantes do mundo (obteve a posição 14 na lista) e o melhor da América Latina. Eu não consegui ir justamente por isso, mas o chef (Gastón) tem uma história bem legal, sendo conhecido como o embaixador da gastronomia peruana.

O menu do Astrid y Gastón muda a cada estação, ou seja, são servidos 4 menus por ano, pois eles usam somente os ingredientes da época e totalmente orgânicos.

Último dia em Lima

Caminhar à beira mar e sobre às falésias – Foto: MF Press Global

No dia de partida de volta para o Brasil ou de ida para outro destino do Peru (normalmente as pessoas já vão pra Cusco), eu recomendaria acordar cedo para caminhar à beira mar e sobre às falésias e já se programar para partir, porque o trânsito em Lima é um capítulo à parte, muito caótico, bem pior que o de São Paulo ou Rio.

Caso a pessoa tenha 1 noite a mais, eu recomendo uma visita às Ruínas Pré Incas, em um sítio arqueológico que fica a mais ou menos 30km de Lima. Só dá pra fazer se realmente tiver 1 noite a mais, porque 30km em Lima leva muito tempo, devido ao trânsito intenso.

Texto: Gabriel Veronese

 



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *