Sem “Fake News”, países anunciam vacinas contra o Novo Coronavírus

Em meio a uma catástrofe descomunal, proporcionada pelo Novo Coronavírus (a Covid-19), apresentando, no último levantamento, há dois dias, mais de 200 mil mortos no Mundo, cientistas empreendem uma corrida contra o relógio para tentar encontrar o tratamento contra esta doença já apontada como o Mal do Século. Experimentos clínicos da vacina desenvolvida por empresa chinesa serão conduzidos por pesquisadores de universidade em Halifax, com que mais uma vacina contra Covid-19 está pronta para testes com voluntários humanos.

Anuncia-se, nas revistas de Saúde mais especializadas, em nível global, que, agora, é a vez do Canadá se juntar ao grupo de países que se entraram na fase de testes clínicos de uma solução capaz de gerar imunidade contra o Coronavírus, em experimentos conduzidos pelo Centro Canadense de Vacinologia (CCfV) da Universidade Dalhousie, de Halifax. Neste mesmo passo, a Indústria Pfizer inicia teste de vacina contra o Coronavírus em humanos. Foi ressalyado que a vacina britânica contra a -19 pode estar pronta em setembro.

De acordo com o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, os testes serão desenvolvidos em parceria com uma empresa chinesa de biotecnologia, a CanSino, que desenvolveu o projeto de vacina batizado de Ad5-nCoV. Asseis potenciais vacinas contra a Covid-19 já começaram testes em humanos Calcula-se que uma vacina poderia ficar pronta entre 12 e 16 meses. Enquanto a Covid-19 segue se espalhando pelo Mundo, centenas de cientistas estão envolvidos na busca por imunização, com algumas pesquisas já mais avançadas. A velocidade com que as investigações estão sendo conduzidas, dizem os especialistas, é extraordinária.

Enquanto a pandemia do Novo Coronavírus está assustando a Terra, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que o número de óbitos já extrapolou os de 124 mil  da semana passada e que a doença já foi detectada, pelo menos, em 118 países e territórios, e se assiste nas redes sociais, jornalismo impresso e televiso, à onda perniciosa da “fake news” que está grassando em grande escala. Para combater esse perversidade noticiosa, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Mesmo no meio do mar ser longe de almirante, com a saída do segundo titular em um mês, o órgão ministerial avisa aos navegantes que “Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações vitais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas, oficialmente, se são verdade ou mentira”. E arremata, com categoria: “Qualquer cidadão poderá enviar, gratuitamente, mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640.”



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *