Sebrae mapeia atrativos turísticos religiosos no Polo de São Luís

Mapeamento aponta forte potencial do polo São Luís para o turismo religioso, com um calendário de eventos oriundo das diversas matrizes religiosas que soma mais de 150 eventos e atrativos. Diversificação e interesse do mercado podem impulsionar crescimento do segmento

Que São Luís é naturalmente vocacionada para o turismo, ninguém discorda. Com uma riqueza de paisagens naturais emoldura incontáveis marcos da colonização portuguesa reunidos em um acervo patrimonial exuberante, que rendeu à cidade o título de Patrimônio da Humanidade, aliados a diferentes influências culturais e ao jeito de ser de sua gente, a capital é um destino ideal para quem procura diversidade no que diz respeito ao turismo, transformando-a em um dos principais indutores do estado.

Trade turístico e parceiros institucionais de Sebrae reunidos para conhecer o mapeamento de atrativos para o Turismo Religioso no Polo de São Luís – Foto: UmcSebrae

Atrativos ligados à cultura, ao acervo patrimonial, de sol e praia, à gastronomia, ao ecoturismo e aventura, aos negócios e eventos e ao turismo náutico estão entre as principais vocações da cidade e entorno.

Com uma dinâmica mercadológica própria e um conjunto de atrativos expressivos, o turismo religioso tem condições de inserir-se nesse conjunto, com reflexos bastante positivos para fortalecer a atividade turística, de grande relevância na economia do município.

É isso o que aponta o Mapeamento dos Atrativos Turísticos Religiosos do Polo de São Luís, estudo viabilizado pelo Sebrae, por meio do projeto Cadeia de Valor do Turismo na Regional de São Luís, apresentado ao trade e parceiros institucionais nesta quarta-feira, 20.

“Esse trabalho tem grande importância trazendo subsídios e dados que deverão ajudar muito no planejamento das ações do Sebrae e parceiros para o polo de São Luís. Há, sem dúvida, um potencial imenso derivado da religiosidade e das tradições culturais em São Luís e no polo como um todo, que precisa ser melhor aproveitado como produto capaz de atrair mais visitantes e de dinamizar a atividade empresarial na cidade e nos municípios do entorno, produtos esses pensados do ponto de vista da sustentabilidade, como turismo de experiência e de forma integrada com as demais vocações do pólo, que já é possuidor de uma dinâmica bastante interessante”, analisa o diretor Técnico do Sebrae no Maranhão, Mauro Borralho.

Potencial relevante

Fator que acompanha a evolução da humanidade, a religiosidade é um fenômeno social com claro viés para o turismo, aquele empreendido por motivações religiosas, que incluem desde a participação em eventos de caráter religioso, como romarias, festas e espetáculos, além de peregrinações a locais considerados sagrados pelas diversas matrizes de crença.

O mapeamento do Polo São Luís parte justamente desse traço marcante do maranhense, visto como fator capaz de gerar novos produtos e roteiros específicos para as necessidades do turista que busca atrativos dessa natureza. No polo São Luís, dentre os mais promissores aparece o festejo do Santo padroeiro, São José de Ribamar, a festa do Divino Espírito Santo, em Alcântara e dezenas de outros atrativos ligados às demais matrizes religiosas.

O levantamento, que teve como objetivo a identificação e mapeamento recursos culturais-religiosos na grande São Luís, contempla os municípios de São Luís, Alcântara, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar, agregando subsídios para uma proposta de roteirização turística para o polo de São Luís, além de identificar oportunidades de mercado no segmento.

Segundo dados do Censo de 2010 (IBGE), as religiões mais expressivas no Maranhão – padrão que se repete em São Luís – são: o catolicismo, o protestantismo, os cultos de matriz africana, umbanda e candomblé e o kardecismo, presentes em tradições, práticas, superstições e mitos, e mantidas por meio do vasto acervo patrimonial de cunho religioso, das manifestações culturais e de um calendário festivo realizado durante todo o ano.

Aliado a esse cenário, São Luís abriga um rico acervo arquitetônico de cunho religioso espalhado por toda a cidade e nos municípios do entorno e um calendário festivo anual, onde se destacam festas, eventos e uma série de atrativos diversificados e produtos com capacidade para atingir uma ampla demanda turística e potencial de crescimento expressivo.

De acordo com a gestora de projetos do Sebrae Maranhão, responsável para condução do projeto Cadeia de Valor do Turismo, Shamia Renata, “esse potencial turístico religioso precisa ser percebido como uma oportunidade de negócios e de ampliação de mercado, com benefícios para a cadeia do turismo e fortalecimento dessa atividade, que é bastante relevante na economia local e no polo de São Luís como um todo”. “Com esses dados, podemos planejar alternativas de aproveitamento desse potencial e atuar nas lacunas que tem impedido esse aproveitamento de forma mais efetiva”, acrescenta a gestora.

Recursos mapeados

Dentre os dados levantados pelo mapeamento, destaque para igrejas e monumentos católicos em São Luís (17 igrejas e monumentos católicos e presbiterianos), Alcântara (11 igrejas, capelas e monumentos, como ruínas, poços e estações da Paixão de Cristo), Paço do Lumiar (num total de três igrejas e capelas) e São José de Ribamar (nove igrejas, capelas, grutas, museus e monumentos católicos, com destaque para o Santuário de São José de Ribamar, maior e mais expressivo atrativo religioso do polo São Luís).

Santuário de São José de Ribamar é responsável por maior concentração de turistas no Polo São Luís – Foto: Gutemberg Bogéa

Adicionalmente, na matriz dos cultos afro-brasileiro, foram identificados um Alcântara; quatro em Paço do Lumiar; 74 em São José de Ribamar e 36 em São Luís, entre terreiros, tendas espíritas e centros de culto tradicionais como a Casa de Nagô e a Casa Fanti-Ashanti.

O levantamento reúne também um calendário de eventos católicos, das igrejas de matriz evangélica, de umbanda e afro, de festas e rituais, distribuídos ao longo do ano, um conjunto de eventos que soma mais de 150 atrativos, onde se destacam, por exemplo, a Festa do Divino, o Círio de Nazaré do Cohatrac, a Festa de São Benedito, em Alcântara, as celebrações a Nossa Senhora da Conceição, Festas Juninas, Marchas para Jesus, Festa de São Matias e São Sebastião, Nossa Senhora da Vitória, Festejos de São José de Ribamar, entre outros, somados ao calendário de casas de culto como a Fanti-Ashanti.

Com todo esse potencial, o mapeamento aponta um número ainda pequeno de roteiros e produtos turísticos de cunho religioso disponível nas agências de viagens. “Identificamos apenas um roteiro deste segmento, constando no portfólio das agências de viagens, que é um city tour religioso para São José de Ribamar”, comenta a consultora responsável pelo mapeamento, a turismóloga Flavia Cantalamessa.

Roteiros propostos

Além dos dados primários do levantamento de atrativos, o Mapeamento sugere, como possibilidades de novos roteiros, pelo menos quatro, centrados na matriz católica, a mais procurada dentre os turistas com interesse religioso que visitam São Luís.

Roteiro – “Festas dos Padroeiros e Padroeiras” (Católico)

Esse roteiro turístico tem como foco, as principais festas religiosas católicas da grande São Luís. A proposta é que seja ofertado em pacotes promocionais e inseridos nos portfólios das agências de viagens, conforme o calendário de eventos: Festa do Divino Espírito Santo – Alcântara –MA – Maio/Junho; Festejo de São João, São Pedro e São Marçal – São Luís – 24, 29, 30 de Junho; Festejo de São José de Ribamar – 1º a 30 de setembro; Festejo de Nossa Senhora de Nazaré – São Luís -MA – Outubro; Festejo de Nossa Senhora da Conceição – São Luís –MA- 08 de Novembro a 08 de Dezembro.

City tour – “De pé na Fé” (Católico)

Visitação nas Igrejas e Monumentos do centro histórico de São Luís, conforme rota sequencial e horários de funcionamento.

Ponto inicial: Catedral de Nossa Senhora da Vitória – Igreja de Sé, seguindo para a Igrejado Carmo, São João Batista, S’antana e Santo Antônio, Convento das Mercês e Igreja do Desterro.

City Tour – Caminho Santo (Católico)

Este roteiro recebeu este nome, como resgate do Guia de Arquitetura e Paisagem “São Luís: Ilha do amor e Alcântara”, realizado pelo IPHAN no ano de 2008. Alcântara é possuidora do segundo maior patrimônio arquitetônico-cultural do Maranhão.

Principais pontos visitados: Passos da Paixão de Cristo (05 capelas); Ruínas da casa do Barão Pindaré; Ruínas da Igreja de Santa Quitéria; Casa do Divino Espirito Santo; Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Adro e Ruínas do Convento dos Padres Carmelitas; Ruínas da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis; Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e Adro; Forte de São Sebastião. Sugestão de que o roteiro seja agregado no período da Festa do Divino Espirito Santo.

Roteiro “Mina que eu vou” (matriz africana)

Visitação aos templos de tambor de mina mais tradicionais de São Luís: Casa das Minas e Fanti-Ashanti, templos localizados na rua de São Pantaleão e no bairro do Cruzeiro do Anil, ambos em São Luís, com necessidade de agendamento prévio para visitação.

Estatísticas

O Mapeamento dos Atrativos Religiosos do Polo São Luís gerou, ainda, uma pesquisa com dados primários junto aos empreendimentos turísticos e instituições religiosas católicas da região (maior potencial identificado), com o objetivo de obter base de informações sobre a atual oferta de serviços e produtos da cadeia produtiva do Turismo e identificação de lacunas mercadológicas para fortalecimento desse segmento. A amostra reuniu empreendimentos turísticos dos segmentos de Meios de Hospedagem, Alimentos & Bebidas e Agências de Viagens e instituições religiosas

Com relação à motivação do turista, por exemplo, a pesquisa concluiu que em Alcântara, 46% dos clientes busca o destino para lazer e entretenimento; 25%, para negócios e eventos e 28% por motivos religiosos; Em Raposa, 52% para lazer e entretenimento; 42% para negócios e eventos e 6% por anseios religiosos. Já em São José de Ribamar, 64% dos visitantes buscam a localidade com interesses ligados à religião; 18% para lazer e entretenimento e 16% para negócios e eventos. E, em São Luís, são 34% de visitantes interessados em lazer e entretenimento; 62% em negócios e eventos e apenas 4% por motivos religiosos.

Os dados coletados também permitem visualizar o perfil desse turista: homens e mulheres, a maioria pertencente à classe C e com idade entre 20 e 60 anos, oriundos, principalmente, do Pará, Piauí e Ceará. Há relatos de um crescimento, nos últimos anos, de jovens nesse circuito.

“Com esses dados, temos uma base importante para trabalhar ações e articulações junto a parceiros e instituições voltadas ao desenvolvimento do turismo e ao trade turístico, no sentido de fortalecer esse potencial, agregando o turismo religioso entre os atrativos do pólo São Luís”, analisa o gerente regional do Sebrae em São Luís, Mauro Formiga.

Turismo Religioso em dados

No início do século XX, 98% da população brasileira era católica. Hoje, o número caiu para 70%, com o crescimento do protestantismo, mas ainda é considerado como o país com maior contingente de católicos do mundo. As religiões afro-brasileiras mantiveram-se sem grandes alterações.

O Turismo religioso no mundo se revela a cada dia, como um dos segmentos mais comercializados. No Brasil, o segmento movimenta cerca de 20 milhões de viagens por ano e é responsável por injetar 15 bilhões nas economias anfitriãs, aquecendo as atividades do comércio e serviços com a geração de emprego e renda (MTUR, 2018).

Texto: Laurene Leite



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *