MTUR aponta otimismo no setor hoteleiro

Em São Luís as opiniões se divergem com relação às perspectivas de crescimento

AS FESTAS DE FINAL DE ANO CRIARAM EXPECTATIVAS POSITIVAS PARA A HOTELARIA MARANHENSE, SÃO LUÍS TEM GANHO UM CRESCIMENTO SUBSTANCIAL DE VISITANTES NO PERÍODO

Pesquisa do Ministério do Turismo com empresários do ramo hoteleiro em todo o país revela confiança para a realização de investimentos e a geração de empregos e renda no setor, neste segundo semestre, com um percentual de 21,1% maior do que a verificada no período do ano passado, quando 54,4% se posicionaram positivamente.

A perspectiva também é positiva para a contratação de profissionais. 22,7% dos empreendedores afirmam que pretendem empregar novos funcionários até o final do ano, já que 39,8% deles acreditam que haverá aumento na demanda por serviços ofertados. O estudo aponta ainda que 42,8% dos empresários esperam alta no faturamento de negócios até o final do ano.

Essa é a segunda etapa da Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil promovida pela Diretoria de Estudos Econômicos e Pesquisas do Ministério do Turismo. Foram consultadas empresas de hospedagem de todos os portes, entre hotéis, pousadas, resorts e acampamentos turísticos para apurar as perspectivas quanto ao desempenho dos estabelecimentos e dos destinos onde eles se localizam.

A pesquisa foi realizada durante o segundo trimestre deste ano, com apoio das secretarias e órgãos estaduais de Turismo e entidades representativas do ramo hoteleiro.

Divergências – Em São Luís empresários do setor hoteleiro divergem e tem visão antagônicas quando se trata de perspectivas para o incremento da indústria do turismo na na capital maranhense e quando se trata da elevação da taxa de ocupação dos hotéis em São Luís.

“Como podemos acreditar em melhores perspectivas se a grande maioria das praias estão impróprias para o banho?”, questiona o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), no Maranhão, João Antônio Barros Filho. Para ele, as praias são os principais atrativos e “cartão de visita” de São Luís.

João Antônio Barros Filho aponta ainda um dado preocupante: “segundo o Instituto de Geografia e Estatísticas, o IBGE, São Luís, disponha em 2012 de 12 mil leitos e hoje, segundo o Observatório do Turismo, são somente 6.200 leitos, além disso, mesmo com a essa redução de leitos a taxa de ocupação caiu 75% para 62%”.

Já, o gerente do Rio Poty, Armando Ferreira, tem uma visão otimista e acha que com obras como a restauração da Praça Deodoro, Rua Grande, e outras intervenções no Centro Histórico de São Luís a indústria turismo na capital maranhense terá impactos bastantes positivos. “As nossas perspectivas são as melhores possíveis. Acreditamos que até o final do ano vamos ter um incremento no setor. As festividades de final de ano prometem e temos otimismos, em especial, no réveillon que promovemos todos os anos nosso hotel”, disse.

Texto: Júnior Lemos

Foto: Gutemberg Bogéa  



0 Comentários


Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *